A Inforpress, numa ronda feita a algumas zonas dos municípios de Santiago Norte, nomeadamente São Salvador do Mundo, Santa Catarina, Tarrafal e São Lourenço dos Órgãos, constatou que os camponeses que não tinham jogado as sementes à terra em Julho iniciaram desde segunda-feira, 26, a esta parte a faina agrícola, e os que tinham semeado estão a fazer uma “nova sementeira” com esperança num “bom ano agrícola”.

É que os que tinham semeado em Julho perderam uma “boa parte” da sementeira por causa da invasão das galinhas do mato e corvos que comeram uma “parte significativa” da semente deitada ao chão, daí uma nova sementeira para recuperar as covas onde foram retiradas as sementes.

Entretanto, mesmo estando “mais animados” os camponeses afirmam que as chuvas deste último fim-de-semana não foram suficientes para molharem o chão, mas mantêm-se esperançosos de que nos próximos dias haverá mais precipitação.

Os entrevistados pediram a Deus “mais chuvas” para não estragar “as poucas sementes” já jogadas ao chão, e ainda para que com a mesma possa haver mais água e pasto para os animais, que têm sofrido com os dois anos da seca “severa”.

Em Santiago Norte as delegações do Ministério da Agricultura e Ambiente dos seis municípios da região Santiago Norte já estão no terreno a distribuir as sementes (milho, feijão pedra e feijão congo) que já beneficiaram muitos agricultores que intensificaram as sementeiras após a queda da chuva no último fim-de-semana.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.