Segundo o coordenador do programa, José Manuel Medina, uma das atividades que estava prevista neste programa é uma análise de desenvolvimento de cadeias de valores que foram identificadas através de um diagnóstico, em que o projeto trabalha uma série de cadeias de valores que de ponto de vista do emprego jovem poderia ser considerada mais promissora.

Conforme explicou, para a ilha de Santiago foram identificadas duas cadeias de valores que são a “Banana e turismo rural”, e hoje começaram com este exercício, em identificar oportunidades de emprego e constrangimentos que existem na cadeia de valores, em particular na de «banana» e «turismo» no concelho de Santa Cruz, onde estas duas cadeias têm uma “grande importância”.

O objetivo deste diálogo, de acordo com o responsável, é identificar oportunidades de emprego e autoemprego para jovens nas duas cadeias e estas têm que ser desenvolvidas para dar respostas a esse objetivo.

Por agora, adiantou que durante o encontro foram apontados alguns constrangimentos por parte dos agricultores, como a luta contra as pragas e doenças das plantas que, no seu entender, são constrangimentos que para alguns podem ser oportunidade de emprego para dar respostas aos agricultores.

Disse que um dos seus enfoques é tentar procurar sinergias, alianças, colaborações e cooperações entre os diferentes autores públicos e privados que podem dar respostas à necessidade que eles têm, que é criar emprego.

Este encontro é o primeiro exercício que está a ser feito, e a seguir vão trabalhar com cada um destes dois grupos, de maneira mais aprofundado e facilitar para que eles, pouco a pouco, saibam melhorar as suas produções.

Por sua vez, a coordenadora regional de Santiago Norte, Sandra Fernandes, disse que estão aqui no âmbito do programa para trabalhar com estes dois setores, onde “podem ver o que pode melhorar” para poder abastecer o país em termos de produção de “banana e turismo rural”.

Avançou que com este encontro eles vão ter mais ideias sobre a forma como vão trabalhar para fazer um produto de “qualidade”, desde a plantação de banana até a sua saída e também criar cadeias de valores na implantação na sua embalagem, separação e tipos de banana para comercialização, por exemplo, nos hotéis.

Para o representante de produtores de banana, Eugénio Rodrigues, este encontro é “importante para desenvolvimento do concelho” e que Santa Cruz é vocacionado para agricultura e turismo, atividades que ele acredita que vão criar grande número de emprego.

Acrescentou que este momento é “importante” porque está a se desencadear alguma ação ligada à produção e comercialização de vários produtos que já foram selecionados nos temas apresentados no domínio da agricultura, como banana, para agregar valores e levar ao mercado.

Sublinhou ainda que espera que este encontro aconteça mais vezes e que outras pessoas também venham a ter esta oportunidade para esta ação de formação.

CL/JMV

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.