A população de Palha Carga, Entre Picos de Reda e Chã de Lagoa desde o início das obras manifestou-se contra a colocação de pavimento de calçada na estrada local, dando preferência ao asfalto, alegando que uma estrada de calçada de pedra não ia trazer benefícios para estes povoados.

O anúncio da substituição de calçada por asfalto feito em Palha Carga, pela ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, que acompanhou o ministro de Estado, Fernando Elísio Freire, que está a realizar uma visita oficial de dois dias a esse município do interior de Santiago na presença da população local.

A estrada, que tem uma extensão de 10 quilómetros (km), com plataforma de 6 metros (m) sendo a faixa de rodagem de cinco metros, duas bermas de 0,5 m cada e raio mínimo das curvas em planta de 20m, resulta de um financiamento do Banco Mundial e do Governo de Cabo Verde.

A substituição de piso de pedra por alcatrão, construção de muros, drenagem (valetas), obras hidráulicas, sinalização e segurança são as principais actividades a serem desenvolvidas nessa estrada, que segundo Eunice Silva vai ser inaugura no final deste ano e que vai mudar “completamente” essas localidades.

O projecto, orçado em cerca de 300 mil contos, contempla ainda mais dois km, que ligam essas estradas a João Bernardo e revisão da rede de água.

Essa mudança de calçada por asfalto, que segundo a ministra foi autorizada pelo financiador, se deve ao volume de obras que o Governo tem em curso em todas as ilhas e concelhos, no âmbito do PRRA, em que a capacidade de produção de paralelos não está a acompanhar o mesmo, daí a razão dessa substituição de calçada por asfalto.

No entanto, informou que para que o Banco Mundial possa dar essa autorização foi preciso provar que a qualidade e segurança dessa estrada e de mais cinco estarão salvaguardadas.

Na ocasião, lembrou que desse pacote assinado em 2017 entre Governo e Banco Mundial constam também as obras da estrada nacional de Cruz de Picos, Gil Bispo, Boa Entradinha e Chã Formosa, que atravessa os municípios de Santa Catarina, São Salvador do Mundo e Santa Cruz, em Santiago Norte e uma em Cidade Velha, em Ribeira Grande de Santiago, que também terão asfalto em vez de calçada.

E ainda, mais três, uma na ilha Brava, uma em Santo Antão, Santiago e mais uma na Ribeira dos Picos, em Santa Cruz, vão manter o princípio da colocação de calçada.

Referiu ainda que nos últimos três anos o Governo tem investido muito na construção de novas estradas, com o objectivo de desencravar as localidades com potenciais agrícolas, pecuária, turística e com o fito de desenvolver essas zonas e levar melhores condições de vida às populações.

Assim como a população, que desde o início davam preferência ao asfalto, o presidente da câmara, José Alves Fernandes, mostrou-se satisfeito, argumentando que se está a respeitar a opção dos populares dessas três localidades que dão preferência ao asfalto em detrimento do pavimento de calçada.

Daí que, segundo ele, essa substituição de piso de calçada por alcatrão vai permitir que a obra seja executada dentro de prazo e que vai manter a população satisfeita

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.