Júlio Lopes fez esse apelo durante os s trabalhos da XVII Sessão Ordinária da Assembleia Municipal do Sal, quando confrontado com a ainda situação de venda ambulante na cidade dos Espargos, apesar do estabelecimento do Mercado Municipal nesta cidade estar “aberto” para fazer face ao problema.

“Nessa matéria, nós todos sabemos como era o Sal, há dois anos atrás. Era grelha, venda de roupa, peixe, verduras… em plena cidade. As pessoas não podiam passar nos passeios. Era uma coisa do terceiro mundo”, comparou para mostrar como a situação mudou, “para melhor”, nos últimos tempos.

“Fizemos um grande mercado… semelhante ao de Cascais, em Portugal”, relacionou, advertindo ao mesmo tempo as pessoas a não comprarem nas vendedeiras ambulantes.

“A população tem de ajudar. As pessoas não podem comprar na rua. Temos um grande mercado, muito bem equipado, com equipamento de ponta, e as vendedeiras não pagam para lá estar…Por isso, toda a gente deve ir comprar no lugar adequado”, apelou mais uma vez, assegurando que a câmara está a aplicar o Código de Postura Municipal, pelo que, conforme avisou, não vai ter mãos a medir na aplicação das normas.

“Não queremos venda nas ruas. Por isso, exortamos ao povo do Sal a não comprar na rua”, insistiu em jeito de sensibilização, fazendo referência, igualmente, no que diz respeito à questão do lixo.

“Isto é uma questão da cidadania. Não é um problema só da câmara. É um problema de todos nós. A Câmara Municipal do Sal não quer que ninguém compre ou deite lixo na rua, jogue e brinque com bicicletas e skate na praça para perturbar e pôr em risco a segurança das pessoas”, exteriorizou, chamando à consciência da população no sentido de todos trabalharem de modo a evitar esses constrangimentos.

Perante essas e outras situações, Júlio Lopes concluiu dizendo que a Câmara vai reforçar a campanha de sensibilização, insistindo, porém, que a população tem de ajudar, ao invés de estar a criticar ou culpabilizar a câmara por essas questões que, conforme disse, têm muito a ver com a cidadania, princípios e valores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.