João Cardoso revelou esses dados, na cidade da Praia, em declarações à Inforpress e RCV, à margem da primeira edição do workshop sobre Marketing Imobiliário, com o objectivo de apresentar, debater e analisar com os promotores, directores e comerciais de empresas construtoras e agentes imobiliários sobre a temática.

Segundo indicou o responsável do INE, a maioria das empresas no sector está situada nas ilhas do Sal, Boa Vista, Santiago e São Vicente.

João Cardoso reconheceu que há sempre desafios na recolha desses dados tendo conta que as empresas têm as suas actividades, mas mostrou, por outro lado, que com a incrementação das novas tecnologias isso passará a ser mais fácil.

Por sua vez, o administrador da Equity – lnvestimentos Imobiliários, Nelson Monteiro, assegurou que além de partilha de experiências, este evento é uma oportunidade para se fazer network, uma vez que num único espaço estão reunidos responsáveis das “principais empresas” no sector.

“Vamos ter apresentações aqui que vão exactamente debruçar sobre os desafios e como as empresas podem ultrapassá-los”, demonstrou, elencando desafios no que se refere à dinâmica da economia, regulamentação do sector e demora nalguns processos, que, ao seu ver, “facilitam ou não os negócios”.

Conforme ele, as oportunidades que Cabo Verde oferece no ramo imobiliário estão mais ligadas com área turística, mas também no sector residencial e comercial.

“Estamos a viver numa fase crescente da economia, há um crescimento da população e fluxo do dinheiro, portanto, essas são as oportunidades que devem ser aproveitadas”, sugeriu, enfatizando que as pessoas querem viver melhor e nas casas próprias.

Porém, Nelson Monteiro, precaveu que antes de aproveitar as oportunidades as empresas devem conhecer bem o mercado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.