Em alguns povoados, como são os casos de Círio e Lagoa, grupos de mulheres, muitas das quais chefes de família, têm estado a produzir sumos, a partir de transformação de frutas, e outros produtos, que já estão no mercado nacional.

Na localidade de Círio, existe, há alguns anos, um projecto já consolidado ligado à transformação agro-alimentar que, além de sumos e frutas secas, começou já a produzir, também, biscoitos, licores, doces e néctares.

Este projecto, a cargo de 12 mulheres (e dois homens), beneficiou, recentemente, de um investimento no quadro do Poser (Programa de Promoção de Actividades Socio-económicas Rurais ) que possibilitou ao grupo diversificar a produção.

Essa unidade de transformação agro-alimentar, capaz de produzir, por dia, 120 litros de sumos diversos, tem estado ainda a comercializar o café do Paul.

Em Lagoa da Ribeira das Patas, há também um grupo de mulheres apostado na produção de sumos, mas a falta de um espaço adequado para a instalação dos equipamentos tem condicionado muito o projecto.

A câmara do Porto Novo já prometeu ajudar essas mulheres a encontrar um espaço onde possa instalar a unidade de produção de sumos.

Em outras localidades do concelho do Porto Novo, existem outros projectos ligados à transformação agro-alimentar, envolvendo, essencialmente, as mulheres chefes de família.

No Planalto Leste, numa iniciativa da Amupal, a associação das mulheres dessa zona, está a ser implementado um projecto com este mesmo propósito, através do qual tem-se produzido sumos, licores e doces.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.