O representante dos agricultores, Jailson Monteiro, informou que não se perspectiva ainda a data para retoma da agricultura em Chã de Casa, já que o furo, que está em situação de falência, continua inoperante e à espera de novos equipamentos.

O sistema de bombagem (furo) precisa de um novo motor para voltar a funcionar, mas a maior preocupação dos lavradores prende-se com o facto de o caudal deste mesmo furo ter diminuído drasticamente, o que inviabiliza, para já, a retomada da actividade agrícola nessa zona.

Segundo Jailson Monteiro, o sustento de cerca de 70 pessoas, na sua maioria jovens, está em causa com o colapso deste furo, inaugurado há cinco anos.

A esperança dos lavradores é que chova este ano em Ribeira dos Bodes, para a recarga do caudal dos furos e das nascentes, que estão em situação de falência, segundo a mesma fonte, que se mostrou "apreensivo" com o impacto da seca na agricultura, nessa localidade.

Porto Novo enfrenta uma situação de emergência hídrica por causa da seca, situação que está a preocupar os agricultores dos diferentes vales, com destaque para Ribeira dos Bodes, Ribeira das Patas, Alto Mira e Ribeira da Cruz.

JM/DR

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.