Uma delegação da edilidade portonovense, chefiada pelo seu presidente Aníbal Fonseca, encontrou-se, quarta-feira, na cidade da Praia, com os promotores do projeto, que asseguraram que as condições estão a ser criadas visando a concretização, “num futuro próximo”, dos investimentos, ligados às energias renováveis e mobilização de água para agricultura, através da dessalinização.

O projeto Aquasun está a cargo da empresa Brine Engineering Solution, com sede em Londres, que já assinou com o Governo, através da Cabo Verde TradeInvest, o memorando de atendimento, devendo fazer o mesmo com a câmara do Porto Novo ainda em Julho, segundo o vereador Valter Silva, presidente substituto da autarquia.

Com a câmara do Porto Novo, o memorando, que deve ser firmado ainda em Julho, incidirá sobre a “disponibilidade de terrenos” para a instalação de um parque solar de 2,5 mega watts e uma unidade de dessalinização, capaz de produzir diariamente 3.500 metros cúbicos de água para agricultura, além de um campo de hidroponia.

Uma vez assinado, o memorando será submetido à Assembleia Municipal do Porto Novo, em Setembro, para apreciação, segundo este autarca, que prevê logo a seguir a assinatura entre as partes (investidores, Cabo Verde TradeInvest e município) da “convenção de estabelecimento”, criando assim condições para o arranque dos investimentos.

Brine Engineering Solution, segundo um representante da empresa, espera concluir, no decorrer do próximo ano, o projecto com a produção anual de quase 1.500 toneladas de produtos agrícolas para a exportação, gerando 160 postos de trabalho directos.

Esta empresa, especializada na criação de modelos de investimentos em energia renovável, água e agro-indústrias, pretende ainda adquirir o centro de expurgo de Santo Antão para tratamento, transformação, certificação e comercialização dos produtos agrícolas.