Segundo uma nota do Poser, um dos principais objectivos da formação passava por dotar os agricultores, beneficiários dos projectos hidro-agrícolas de Ponte Sul/Chã de Mato e Ribeira Corujinha, de técnicas de cultivo, controlo de pragas e de doenças, bem assim de conhecimentos a nível de comercialização de produtos.

Com esta iniciativa, pretende-se levar os produtores a renunciarem ao uso de pesticidas, adubos químicos e ainda à aplicação de organismos geneticamente modificados, optando por “uma produção segura de alimentos com qualidade e saudáveis”, refere a nota.

Ainda no âmbito do Poser, os agricultores em Alto Mira receberam, recentemente, uma formação do género, acção que tem sido, igualmente, realizada nos vales da Ribeira da Cruz, Martiene e de Chã de Norte, desta feita, no quadro do projecto sobre agro-ecologia em Santo Antão, que tem sido implementado, há dois anos, em parceria com o Centro de Estudos Rurais e Agrícolas Internacional (CERAI), da Espanha.

Os agricultores têm recebido conhecimentos sobre uso correcto de fertilizantes, controlo de pragas, produção, tratamento e comercialização dos produtos e já estão a trabalhar na criação de parcelas demonstrativas para a introdução e experimentação de bio-pesticidas, como forma de reduzir o uso de agro-tóxicos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.