Neste aspecto, a edilidade portonovense espera investir, a partir de Janeiro e ao longo do ano, 30 mil contos na recuperação de casas degradadas de famílias consideradas pobres, verbas que, na sua grande parte, vão ser asseguradas pelo Governo, no quadro do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA).

Segundo ainda a câmara do Porto Novo, com vista ao reforço da coesão social no concelho, estão previstas ainda outras iniciativas, que incidem, na assistência social aos mais favorecidos, designadamente à terceira idade e às pessoas com deficiência, num montante que ultrapassa os sete mil contos.

O programa de coesão social no município do Porto Novo abarca ainda a criação de empregos para “socorrer” as populações mais afectadas pela seca, fenómeno que coloca em risco em termos de segurança alimentar quase 380 famílias em todo o concelho.

Nesse âmbito, o montante previsto é de 37 mil contos para abertura de frentes de trabalho, no quadro do programa de mitigação da seca.

A promoção da infância feliz e saudável constitui outro objectivo da câmara do Porto Novo em matéria do reforço de coesão social neste concelho, com mais de metade da população (51%) a viver em situação de pobreza.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.