Quem o diz é o presidente da Câmara Municipal do Porto Novo, Aníbal Fonseca, que antevê, graças ao projecto de água e saneamento, “boas perspectivas” para a agricultura urbana e periurbana no Porto Novo, onde 40 famílias já desenvolvem actividade  nesse domínio, abarcando sete hectares de terrenos.

O autarca explicou que o projecto de água e saneamento, que vai ser implementado nos próximos três anos, num montante que ultrapassa um milhão de contos, vai permitir o tratamento e reutilização de águas residuais na agricultura, neste município.

A câmara do Porto Novo tem reservado uma área de 33 hectares de terrenos para o incremento da agricultura na cintura urbana do Porto Novo, que é um dos quatro municípios cabo-verdianos contemplados, desde 2017, com projecto sobre a agricultura urbana e periurbana.

Nesses dois anos foram já implementos dois projectos agrícolas na cintura urbana da cidade do Porto Novo contemplado 40 famílias em Galinheira e Lajedinho, estando em perspectiva um terceiro projecto em Ribeira de Tortolho, na preferia da cidade.

Porto Novo, que já dispõe do seu plano director sobre agricultura urbana e periurbana, possui  uma extensa área periférica com disponibilidade de terrenos para agricultura urbana e periurbana, com o objectivo de melhorar o aspecto ambiental desta cidade, mas também contribuir para a segurança alimentar das famílias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.