Em declarações à Inforpress o presidente da Câmara Municipal do Maio mostrou-se satisfeito com o anúncio sobre o lançamento do concurso público feito pelo Governo para o início das obras de requalificação do porto, afirmando que a ilha “nunca esteve tão perto desse grande passo como agora”.

“O inicio das obras de reabilitação do porto será em breve e daqui a dois anos teremos uma maior dinâmica da ilha fruto precisamente desta intervenção porque permitirá a vinda de mais navios que antes não conseguiam atracar no porto do maio, teremos a visita de mais pessoas, a infraestrutura vai atrair mais investidores para a ilha”, disse o autarca afirmando que a edilidade tem acompanhado esse processo com particular interesse e que estão confiantes na concretização desse grande projeto.

Entretanto, lembrou que o porto do maio é apenas uma infraestrutura estruturante e de grande envergadura e que a sua reabilitação não vai resolver todo o problema na ilha, que esteve excluída do desenvolvimento de Cabo Verde durante vários anos.

“Acredito que com a reabilitação do porto a situação da ilha será resolvida em grande parte e essas intervenções vão facilitar a nossa ligação com a Cidade da Praia e a nossa conectividade com as outras ilhas, mas acima de tudo vão combater a inacessibilidade que se tem vivido ao longo dos tempos na nossa ilha”, declarou.

No passado mês de agosto, o primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva que efetuou uma visita de três dias à ilha do Maio, afirmara que o financiamento para o porto do maio já está garantido através do Banco Africano para Desenvolvimento (BAD), e que “brevemente” seria lançado o processo de concurso de empreitada para o inicio das obras.

Na ocasião, conforme explicou, serão 18 meses de execução, e prevê-se que no início do próximo ano todo o processo esteja pronto para o arranque das obras de requalificação do porto do maio aprazado para início de 2019.