De acordo com dos dados da proposta apresentados hoje pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, o Governo vai reforçar o fundo de garantia em 10 milhões de euros, aproximadamente 1,1 mil milhões escudos e activar o fundo soberano.

Para além disso, Olavo Correia adiantou que há o compacto lusófono no montante de 450 milhões de euros que estarão disponíveis para as empresas cabo-verdianas mediante apresentação de projectos.

O Governo ainda vai reforçar o instrumento de capital de risco em 150 milhões de escudos cabo-verdianos e apresentar garantia de Tesouro às empresas no montante de 3.700 milhões de escudos cabo-verdianos.

O Orçamento do Estado para 2020 prevê ainda uma verba de 132 milhões de escudos cabo-verdianos para a bonificação de juros.

A nível de melhoria de ambiente de negócios adianta que estão previstos 300 milhões de escudos destinados à reforma fiscal e reforço da administração tributária, conectividades interna e internacional, reforço da competitividade do turismo com operacionalização do Instituto do Turismo de Cabo Verde (ITCV) e o reforço do cadastro predial.

A proposta de orçamento prevê ainda a redução da taxa de impostos sobre o rendimento das pessoas colectivas (IR-PC) dos actuais 22% para 20%.

Contudo, o ministro das Finanças alerta que apenas beneficiarão dessa redução as empresas que realizem entradas de capital nas ‘startup’ e outras sedeadas em território municipal com media do Produto Interno Bruto (PIB) per capta inferior a média nacional.

A proposta de Orçamento do Estado para 2020, entregue hoje ao presidente da Assembleia Nacional, para agendamento da sua discussão, tem o valor global de 73 mil milhões de escudos cabo-verdianos.

Prevê o crescimento do PIB entre 4,8% e 5,8% e a redução do défice orçamental para 1,7%. A inflação prevista mantem em 1,3%, a taxa de desemprego deverá diminuir dos 12% em 2019 para 11,4% e a dívida pública deve cair dos 120% do PIB em 2019 para 118% do PIB.

Inforpress/fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.