Esse montante faz parte do pacote de 182 milhões de escudos que será destinado à área da saúde, em São Vicente, dos quais 79 milhões serão destinados à construção do Centro Ambulatório do Hospital Baptista de Sousa e 53 milhões de escudos para a reabilitação dos serviços de saúde da Ribeira de Vinha.

Em maio deste ano, o ministro da Saúde, Arlindo do Rosário,  anunciou que o Centro de Diálise do Mindelo, na ilha de São Vicente, irá começar a funcionar em 2019.

O governante disse ainda que o centro, que ficará sediado no Hospital Baptista de Sousa, vai “responder à demanda e mitigar os custos sociais conexos com as evacuações dos doentes para a Praia” e permitirá “ter os doentes mais próximos de suas famílias, seus lugares de trabalho e sua vida social.”

Ainda para São Vicente, o OE 2019 prevê investimentos públicos para o Terminal de Cruzeiros, em cerca de 639 milhões de escusos, além da criação, segundo o Governo, das condições para a “afirmação de São Vicente como região pivot da plataforma marítima”, dando continuidade aos trabalhos de planeamento da Zona Económica Especial para a Economia Marítima e mobilização do investimento privado estrangeiro.

Durante o ano de 2019, o município de São Vicente vai receber ainda transferências no montante de 373 milhões de escudos do Fundo de Financiamento Municipal, do Ambiente, do Turismo e do de Manutenção Rodoviária.

O Orçamento prevê ainda investimentos no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), no montante de 307 milhões de escudos, e Investimentos no setor empresarial do Estado, em cerca de 695 milhões de escudos, designadamente na ASA, na Electra, na Enapor e na Rádio Televisão Cabo-Verdiana (RTC).