O encontro, de acordo com uma nota da AAVTCV, tem como objectivo debater e perspectivar as melhores formas e soluções para fazer face aos desafios actuais e de futuro dos sectores das viagens e turismo nacionais.

A opção por se realizar este encontro na ilha do Maio, segundo a organização, é a forma que a AAVTCV encontrou de reforçar a “crença” e aposta no enorme potencial que a Ilha tem para se posicionar como um dos principais destinos turísticos do país.

O enfoque, acrescenta, vai ser no turismo interno, e não só, num momento que se torna cada vez mais pertinente o aumento da oferta para este tipo de turismo.

“Estamos em crer, que para além de colocar os holofotes sobre a ilha, esta 19ª assembleia-geral permitirá debruçar e, quiçá, apontar soluções e alternativas que possam ajudar a desenvolver o turismo na ilha do Maio”, sublinha.

A AAVTCV vai aproveitar deste momento para revisitar e consolidar a agenda interna da própria AAVTCV e abordar aspectos que tenham a ver com a consolidação da associação, a visão e ambição que esta gestão tem com vista à consolidação do mercado dos negócios das viagens e turismo em Cabo Verde.

“Entre tais desafios sublinha-se os voos internacionais de/para o aeroporto Cesária Évora, a diversificação da oferta turística na região norte com o turismo de montanha e natureza, assim como o crescimento do turismo em ilhas como Santiago e Fogo. A situação dos transportes marítimos e aéreos inter-ilhas serão aspectos chaves e que deverão merecer especial”, conclui o documento.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.