O protocolo foi assinado pelos presidentes das câmaras, Jorge Nogueira e Valereo Oderda, de São Filipe e de Racconigi, respectivamente, à margem da cerimonia de homenagem ao padre Ottavio Fasano e as associações ASDE e AMSES, fundadas pelo padre Ottavio e que têm merecido apoio daquele município italiano, terra natal de Ottavio Fasano.

O protocolo entre os dois municípios, que tem uma forte incidência na questão cultural e do desenvolvimento socio-económico, deve-se ao facto da cidade de Racconigi ter desenvolvido uma relação de proximidade e cooperação com as associações e organizações que operam em Cabo Verde, com destaque para a ilha do Fogo.

Com a resolução da Assembleia Municipal, Racconigi, juntamente com outros municípios da província de Cúneo, aderiu à Associação de Solidariedade de Desenvolvimento, uma organização que opera em Cabo Verde, tendo a cidade, através da resolução do Conselho da Cidade, conferido a cidadania honorária ao padre Ottavio Fasano, membro dos padres Capuchinhos da região de Pie Monte.

A distinção, segundo consta do protocolo de cooperação, foi em sinal de reconhecimento e gratidão pelo “grandioso trabalho missionário” realizado, em Cabo Verde, o que permitiu melhorar as condições de vida das populações locais, do ponto de vista da saúde, educação, desenvolvimento agrícola e económico, valorização dos métodos operativos.

Este protocolo visa consolidar as relações existentes com as associações que operam em Cabo Verde e alargar os laços de fraternidade e a colaboração com o município de São Filipe, para estreitar a relação de cooperação entre Racconigi e São Filipe.

Valorizar as diferentes culturas para o relacionamento de confiança e fraternidade, criar oportunidades de desenvolvimento e de conhecimento dos cidadãos das duas comunidades, aumentar a oferta cultural, social e económica, partilhar experiencias as respectivas comunidades fazem parte do protocolo ora assinado.

Igualmente, prevê a promover e organizar competências técnicas nas áreas de educação e formação em São Filipe, financiar, executar e desenvolver acções económicos e sociais, artesanais, produtivas e turísticas visando o desenvolvimento.

Segundo o documento, as partes devem dedicar especial atenção ao mundo juvenil envolvendo-os, prioritariamente, nos objectivos do protocolo, promover o desenvolvimento das associações privadas, nomeadamente as de voluntariado, e entidades e instituições públicas que sejam capazes de garantir uma contribuição qualificada e bagagem técnica adequada para alcançar os objectivos, melhorar os aspectos culturais e a tipicidade local para um intercâmbio mútuo entre as duas cidades.

Igualmente, os dois municípios comprometem-se disponibilizar os recursos instrumentais para a realização das actividades programadas, dentro dos limites económicos, e determinar os elementos necessários para alcançar os objectivos acordados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.