Este dirigente associativo do sector da pesca, com sede em Ponta Verde, zona norte do município de São Filipe, fez estas referências durante o acto de entrega de seis motores de 8, 9.5 e 15 cavalos a um grupo de pescadores no porto de Vale dos Cavaleiros, salientando que a pesca artesanal é uma forma que a classe encontra para assegurar rendimento às suas famílias.

A Pro-pesca, no dizer de António Pires, está a trabalhar “afincadamente” na mobilização de parcerias e de recursos para a implementação de outros projectos que beneficiam os pescadores da ilha do Fogo.

Anunciou que está em pauta a aquisição de uma máquina de produção de gelo para disponibilizar aos pescadores, assim como encontrar um lugar para conservação do pescado e a sua transformação.

Para a disponibilização dos motores,  António Pires afirmou que foi estabelecida uma parceria com uma empresa em S.Vicente, a Motormar, que disponibilizou esses equipamentos a créditos para que a associação pudesse vende-los aos pescadores, também a crédito, sem juro e com um prazo de amortização mais prolongado, de dois a três anos.

“A associação não tem fundos e faz parcerias com instituições locais e o presidente da câmara de São Filipe já manifestou disponibilidade para apoiar esta iniciativa”, disse o presidente de Pro-pesca, observando que inicialmente muitas pessoas não acreditavam no projecto, mas que esta associação está a trabalhar na identificação das necessidades dos pescadores para poder apoia-los.

Segundo o responsável, existem muitas carências e por isso a associação vai continuar a mobilizar recursos e parcerias para trazer mais motores para a ilha, nos mesmos moldes, de forma a colmatar as necessidades.

Além de motores, a associação pretende apoiar os pescadores e peixeiras com materiais de pesca e de comercialização de pescado, como linha, anzóis, embarcações, malas térmicas, de entre outros, esperando que nos próximos tempos o Governo venha a dar atenção merecida aos pescadores da ilha.

Os pescadores beneficiados com os motores mostraram-se satisfeitos com a iniciativa da associação, esperando que a mesma continue com esta política para poder cobrir outros companheiros que enfrentam as mesmas necessidades, de modo a poder rentabilizar a faina pesqueira e obter mais rendimento e, consequentemente, melhoria das condições de vidas das suas famílias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.