O presidente da autarquia de Santa Catarina, Alberto Nunes disse à Inforpress que a situação do mau ano agrícola no município que preside é visível e que contrariamente aos municípios de São Filipe e dos Mosteiros que registaram alguma produção na zona norte, Santa Catarina foi o mais afectado e com produção nula.

Alberto Nunes sublinhou ainda que a câmara que dirige tem estado a implementar várias acções garantindo emprego contínuo e que há bem pouco tempo registou inclusive dificuldades com mão-de-obras para actividades ligadas ao Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), e de Fundos do Ambiente e do Turismo.

Além de prever verbas a serem disponibilizadas pelo Governo para a mitigação da seca e do mau ano agrícola, a câmara vai iniciar a reabilitação de escolas com financiamento da Organização Não-Governamental Beetebuerg Felleft, advogando que o volume de investimento previsto irá contribuir para empregar um número elevado de pessoas a partir de Janeiro de 2020.

Este disse que no quadro do PRRA o município dispõe de 40 mil contos, sendo 19 mil para reabilitação de casas e outros tantos para acessibilidades, além das obras de reabilitação de estrada Cova Figueira/Casinha, requalificação urbana da cidade de Cova Figueira, mostrando-se por isso convicto de que estas obras vão ajudar a resolver a maioria dos problemas do município de Santa Catarina, onde “mais 60 por cento da população activa está ocupada”.

O orçamento municipal para 2020 que deverá ser aprovado nos próximos dias juntamente com o plano de actividades ronda os 250 mil contos, sendo que a maior fatia, cerca de 205 mil contos destinam-se ao investimento.

Segundo o mesmo a previsão orçamento deve-se ao facto de o município continuar a beneficiar da discriminação positiva, do aumento de cinco por cento do fundo do equilíbrio e o próprio aumento das receitas municipais, situações que vão trazer mais emprego e contribuir para a redução da pobreza no município.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.