O anúncio foi feito pela presidente da Autoridade Tributária (AT), Amelia Nakhare, à margem da reunião do Conselho Superior de Impostos da AT em Lichinga, na província de Niassa, norte de Moçambique, citada hoje pela Agência de Informação do país.

A cidade de Maputo é responsável por 60% do valor obtido, tendo a AT arrecadado na capital moçambicana 89 mil milhões de meticais (1,2 mil milhões de euros), disse Amelia Nakhare.

“As menções honrosas feitas às delegações provinciais da AT resultam do reconhecimento do esforço que as delegações têm feito para arrecadar receita para financiar a despesa pública, apesar de todas as adversidades que enfrentam”, declarou a presidente da AT.

Em 2017, até setembro, a AT já tinha arrecadado mais sete por cento do que a meta prevista.

O valor arrecadado até ao final de 2017 ultrapassou em 16 mil milhões de meticais (228 milhões de euros) a meta da receita projetada para aquele ano, tendo o fisco moçambicano coletado mais de 202 mil milhões de meticais (2,8 mil milhões de euros).

EYAC // SR

Lusa/Fim