Freire fez essas considerações hoje em declarações à imprensa, na Cidade da Praia, ao ser instado a comentar as declarações proferidas pelo ministro do Turismo, Transportes e Economia Marítima, José Gonçalves, sobre a possível extinção da empresa Cabo Verde Fast Ferry.

Conforme adiantou o governante, o concurso já foi lançado e dentro de pouco tempo vai haver uma adjudicação, frisou.

“É claro que isso foi trabalhado e negociado com todas as partes envolvidas, pelo que consideramos que o processo está bem encaminhado. Agora quanto a outra questão são declarações do ministro num contexto correto e adequado. O processo está a ser conduzido com o máximo de rigor e transparência”, afirmou.

A respeito desta confusão que se instalou à volta do assunto, o ministro da Economia do Mar, José Gonçalves, justificou informalmente a alguns acionistas, segundo Santigo Magazine, de que as suas declarações teriam sido “descontextualizadas” pela imprensa que fez eco da sua entrevista à RDP.

Por outro lado, e a respeito ainda deste assunto, alguns investidores da praça lamentaram o facto de que esta notícia tenha sido despoletada num momento em que decorre o concurso para concessão das operações marítimas inter-ilhas e que se encerra no próximo mês de Maio.

A transportadora marítima Cabo Verde Fast Ferry onde o Estado e Cabo Verde detém 53% das ações, segundo os acionistas, é a única empresa cabo-verdiana do setor a passar à segunda fase do concurso internacional para concessão das operações marítimas inter-ilhas, e o vencedor só será conhecido no mês de Maio.