A operação de descarga iniciou pouco depois das 16:00 e a previsão é que a operação demore, no mínimo, umas quatro horas, já que o navio ainda tem uma certa quantidade de carga para a ilha do Fogo e também para a Brava.

Uma fonte da Enapor avançou à Inforpress que o processo foi retomado após negociação entre a agência e as autoridades marítimas, mas não sabe ao certo se depois do Fogo o Praia d´Aguada rumará à Brava para a descarga, ou para a ilha de Santiago.

A mesma fonte informou que a indicação recebida é que após a descarga no porto de Vale dos Cavaleiros o navio se dirija para o porto da Praia onde será efectuado a recolha de amostra do capitão para testes de novo coronavírus (covid-19) e que neste momento a agência está a negociar a possível deslocação à Brava.

Segundo a mesma fonte, há possibilidade do navio deixar a carga destinada a Brava no porto de Vale dos Cavaleiros ou de regressar com a mesma para a Cidade da Praia, adiantando que Praia d´Aguada não levará carga para a Cidade da Praia como estava inicialmente previsto, porque o navio irá permanecer em quarentena na Praia até o conhecimento do resultado do teste do capitão, segundo informações da delegada de Saúde de São Filipe, Joana Alves.

A Inforpress soube que ao chegar a Cidade da Praia o Praia d´Aguda irá permanecer no largo até o conhecimento do resultado do teste, razão porque não irá transportar cargas com destino a capital.

Recorda-se que só as duas unidades de transformação de leite tinha pronto para embarcar cerca de quatro mil queijos que agora estão nos seus armazéns de frio, motivando assim a suspensão de produção, a partir de hoje, por falta de capacidade de armazenamento, até o escoamento dos produtos.

A Inforpress tentou obter mais informações sobre a situação do navio Praia d´Aguada, mas nem a directora do porto de Vale dos Cavaleiros, nem o representante do Instituto Marítimo Portuário (IMP) quiseram adiantar quaisquer informações.

A tripulação do navio Praia d´Aguada e as três pessoas “contactantes” com o capitão estão em isolamento preventivo até a saída do resultado do teste ao capitão, referiu a delegada de Saúde, Joana Alves, que explicou que tal situação se deveu ao facto do capitão ter se deslocado à ilha sem autorização da Delegacia de Saúde da Praia e realização do teste prévio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.