Em declarações à Inforpress, Francisco Tavares explicou que algumas obras já foram retomadas e outras estão a ter um começo paulatino, informando que também há novas obras para se iniciar.

Das obras que sofreram interrupções com a chegada da pandemia no país, salientou o mercado de peixe, a Rua Roda Lourença em Mato e as obras do polivalente em Nossa Senhora do Monte, que vão ser retomadas brevemente.

Segundo o mesmo, as obras do polivalente, por serem obras financiadas pelo fundo municipal, devem reiniciar “o mais tardar no dia 1 de Junho”.

A Rua Roda Lorença, na localidade de Mato, que é financiada pelo Programa de Reabilitação Ambiental e de Acessibilidade (PRAA), encontra-se a espera da transferência da outra parte do financiamento, conforme a mesma fonte.

Igualmente, as obras do mercado de peixe, financiadas pelo Fundo do Ambiente, aguardam o desbloqueiam da segunda parte do financiamento.

Francisco Tavares avançou que dos contactos que tem tido com o Governo, a garantia é de que o financiamento para as obras em curso “será garantido mais cedo ou mais tarde
e são para continuar até o final”.

“Estamos a aguardar as transferências das verbas, que neste momento devemos entender que o Governo está numa fase de avaliação total dos impactos da redução das receitas próprias e do impacto que terá no Orçamento Geral do Estado, que já contemplava estes financiamentos para todos os municípios de Cabo Verde”, reparou o edil.

Revelou ainda que a câmara municipal tem mais dois contratos assinados com o Ministério da Infra-estruturas, no âmbito do PRAA, e que também deverá ser financiado segundo as reuniões por teleconferência feitas com os presidentes das câmaras e o Governo.

Dentro das novas obras, informou que na segunda-feira assinaram o contrato para o arruamento de acesso ao auditório municipal, no âmbito do Programa de Mitigação e Resiliência à Seca em Cabo Verde 2019/2020, financiado pelo Governo, através do Ministério da Agricultura e Ambiente.

Além disso, acentuou que a autarquia está a aguardar o desenrolar do processo para receber o financiamento do Fundo do Turismo para reiniciar a obra de extensão da Rua Pedonal de Furna até a parte de Cutelo, e a construção de casas de banho e balneários de apoio às piscinas naturais em Fajã d´Água.

Ainda neste ano de 2020 diz estar confiante  de que a ilha vai beneficiar de cerca de 20 mil contos para novas acessibilidades e de outros 20 mil contos para a reabilitação de casas e construções de casas de banho, dentro do programa PRAA.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.