Esta selecção vai ser constituída por uma colecção em pedra, de Albertino, as três colecções saídas das três edições da Feira do Artesanato e Design de Cabo Verde (URDI) a partir do concurso de designer, assim como artistas e designers cabo-verdianos.

O ministro da Cultura e Indústria Criativas, Abraão Vicente, deu a conhecer a imprensa esta informação após um encontro de trabalho com o ministro do Artesanato e Formação Profissional do Senegal, Dame Diop, que se encontra no país para uma visita de trabalho de dois dias.

O arquipélago, segundo o governante, poderá albergar a comunidade cabo-verdiana residente no Senegal, neste salão de designer e artesanato, sendo já dado como certa que a delegação cabo-verdiana vai inspirar-se nos trabalhos que o Centro Nacional de Artesanato tem feito na Feira do Artesanato e Design de Cabo Verde (URDI), sediada em Mindelo, mas que reúne o artesanato feito em todo o país.

A ocasião foi igualmente aproveitada pelo governante senegalês para parabenizar Cabo Verde pela elevação da morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade junto da UNESCO e enaltecer o envolvimento do Senegal, já que foi um dos 24 países com direito a voto à análise do dossiê através da expertise técnica e dos trabalhos de terreno na Colômbia.

Cabo Verde, adiantou Abraão Vicente, manifestou a sua disponibilidade em ajudar o Senegal em alavancar instituições importantes como o Monumento da Renascença Africana e o Museu das Civilizações Negras, de forma a ter a visibilidade merecida.

Por sua vez, Dame Diop enalteceu a importância de contar com Cabo Verde neste salão internacional de Dakar na qualidade de povo amigo e irmão, por considerar que os dois países gozam de uma relação muito ancestral, ao mesmo tempo que sublinhou a integração da comunidade cabo-verdiana em Dakar e vice-versa.

Fez questão de felicitar o povo cabo-verdiano pela excelência da diplomacia que, “fez consagrar a Morna como Património Imaterial da Humanidade” alegando que foi uma “bela vitória para todos os africanos, particularmente os senegaleses”.

Cabo Verde e Senegal, explicitou, têm na carteira uma série de projectos que permita reforçar a parceria no domínio do artesanato, da formação profissional e da cultura, estando já perspectivada a realização de fóruns artesanais, este ano em Cabo Verde e no próximo em Dakar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.