Em nota enviada à Inforpress, a AAVTCV afirma que este encontro será um momento ímpar de reflexão conjunta sobre o momento actual dos mercados das viagens e do turismo em Cabo Verde e as perspectivas de futuro com “o valioso contributo de experts nacionais e internacionais, com vista à obtenção de subsídios que possam apontar os caminhos para responder aos desafios imediatos”.

Para além disso, segundo a associação, pretende-se cumprir os desígnios preconizados pela actual gestão da AAVTCV, desde logo a consolidação e transformação das agências de viagens, adicionando e desenvolvendo a vertente turística, incluindo o turismo interno, como forma de ampliação dos negócios e ganhos.

“Desde o início da nossa tomada de posse que a actual gestão da associação não fez segredo sobre essa ambição e, ao mesmo tempo, do objectivo de posicionar as agências de viagens e turismo cabo-verdianas como influenciadoras nas tomadas de posições, medidas e políticas viradas para estes dois mercados”, afirma no mesmo documento a AAVTCV para quem este encontro será mais um passo em conformidade à esta visão.

O evento será ainda oportunidade para debater temas como “A Internet como desintermediadora: desafios e oportunidades para destinos turísticos”, cuja responsabilidade caberá ao docente e investigador português João Pedro Estevão.

Haverá ainda outro debate sobre “O papel central das agências de viagens e turismo na construção de um destino turístico sustentável e inclusivo” com o economista e actual presidente da Associação de Turismo de Santiago, Eugénio Inocêncio.

Questões como a segurança, retoma dos voos internacionais de para São Vicente, contratos de agenciamento com companhias aéreas, entrada em vigor da taxa de segurança aeroportuária, isenção de vistos para cidadãos europeus, gestão de praias, questões de preços de bilhetes aéreos inter-ilhas, pagamentos de bilhetes por parte do cliente Estado, definição de circuitos turísticos serão alguns dos tópicos que estarão em debate.

Na lista das preocupações, segundo a mesma fonte, estão também aspectos como os transportes aéreos e marítimos inter-ilhas com impacto directo na estratégia de desenvolvimento do turismo interno.

Estarão presentes neste encontro a Direcção Geral do Turismo e Transportes, a Câmara de Turismo de Cabo Verde, as companhias aéreas, a Empresa de Aeroportos e Segurança Aérea (ASA), representantes da administração interna, da Direcção Geral do Tesouro, associações de turismo de Santiago e do Maio, Comunidade Cabo-verdiana de Cruzeiros de Santiago, Associação dos Guias de Turismo, comandos das polícias regionais e o comando de trânsito da Praia, entre outras entidades.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.