Segundo Aníbal Delgado, porta-voz do grupo que se encontra à frente desta iniciativa, embora a cerca de um mês da prova, já se encontrem inscritos nove atletas e é “bem provável” que esse número se mantenha já que questões de segurança e de logística “não aconselham” ao alargamento do número de participantes.

Sobre o dia da prova, a mesma fonte admite que o dia 08 de Agosto, com partida prevista às 06:00, na praia da Laginha, pode sofrer alterações, mediante mudanças ou não nas previsões do estado do tempo.

A primeira edição ocorreu em 2017 e nela participaram sete remadores, mas apenas quatro concluíram a prova, ou seja, conseguiram o objectivo de chegar à praia de Armazém, na cidade do Porto Novo.

Com nome de código Remex, Aníbal Delgado explicou que a concretização deste evento é um “sonho antigo” dele, antigo fuzileiro das Forças Armadas, que “tomou o gosto” quando, num exercício militar, remou da Laginha à praia de São Pedro.

“Ficou a paixão e a expectativa de criar um percurso ainda mais longo”, indicou a mesma fonte, que hoje desempenha a função de salva-vidas na praia da Laginha onde, curiosamente, diz ter encontrado companheiros com a mesma paixão.

Daí até nomear a travessia São Vicente-Santo Antão como novo desafio foi “um passo” e a primeira edição concretizou-se ano passado.

Serão, pois, nove milhas náuticas a remar em águas abertas com acompanhamento de uma embarcação da Guarda Costeira e suporte legal do Instituto Marítimo Portuária (IMP), entidade que licencia a actividade.

“A travessia será feita por pessoas responsáveis, sete das quais salva-vidas e com experiência na actividade”, concretizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.