O seleccionador nacional, Manuel “Mané” Trovoada, disse à Inforpress que Cabo Verde tem uma “grande experiência” nas competições internacionais, alegando que os atletas já contam com uma “bagagem enorme” e que tem estado a trabalhar muito para estes jogos com uma equipa baseada nos jogadores que representaram o país no AFROCAN´2018.

Trovoada justificou esta sua convicção, por força da aposta que a equipa nacional da modalidade vem fazendo num esforço da federação nacional, para chamar a si os títulos, já que se está a jogar em casa, pelo que assumiu desde a primeira hora o desafio de fazer jus a sua máxima de “entrar sempre para vencer”.

“Sabemos que há equipas mais rodadas, formadas por profissionais 3×3, caso da Uganda, Nigéria, Costa do Marfim, com jogadores que estão na rota mundial, mas temos a certeza de que com a nossa humildade e força de vontade estamos focados com objectivos de querer e da conquista de uma medalha nesta nova competição”, prognosticou Mané.

Sublinhou que Cabo Verde vai entrar nesta competição com responsabilidade, porque “não teme qualquer concorrência” e que passo-a-passo vai fazer a sua caminhada rumo ao pódio, assegurando que as duas selecções, masculinas e femininas de Cabo Verde são constituídas por jogadores de salão, mas que participam constantemente nas actividades de 3×3.

Neste caso, afiançou que estes atletas só este ano já participaram em três torneios, pelo que prometeu aproveitar o máximo possível os dias que antecedem a competição para que tudo possa correr bem.

As duas equipas cabo-verdianas são constituídas por jogadores residentes e da diáspora, sendo a masculina formada por Airton, proveniente da diáspora, Fidel Mendonça e Anderson (Prédio) e o Kenedy (Bairro), enquanto que que a selecção feminina conta com o concurso de Jade Leitão (Diáspora), Denise (Boavista), Ailine (Lady Rebel).

“Conforme nos vamos adaptando, vamos ser sempre mais ambiciosos na conquista da melhor classificação possível”, realçou Mané , que promete envolver as associações regionais de todas as ilhas, visando o incentivo à prática desta modalidade para que outros jogadores nacionais consigam estar entre os melhores.

Para esta prova de Basket 3×3 a organização dos jogos espera contar com 24 equipas, das quais 12 femininas e outras tantas masculinas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.