A prova, individual, está a ser realizada na arena do Santa Maria Beach Park, onde Luís Duarte enfrenta o marroquino Fenouillot de Falbaire e Tirya Hicham, das ilhas Maurícias, com dificuldades acrescidas para o atleta da casa, já que a qualidade dos equipamentos da concorrência, de acordo com o técnico nacional, Calú Fortes, “faz toda a diferença”.

Inicialmente, com cinco atletas inscritos, Cabo Verde conta neste momento com quatro competidores, dois por cada disciplina, pois que Zinedine Zidade acabou por desistir, desta competição, que conta com o concurso de 10 estrangeiros.

Fortes, que é o primeiro e único juiz cabo-verdiano credenciado nesta modalidade náutica, avançou à Inforpress que neste segundo dia da prova, as condições atmosféricas estão propícias para a competição, lembrando que na tarde desta quarta-feira a prova teve de ser suspensa por falta de ventos.

Os pontos acumulados nos dois primeiros dias por cada um dos concorrentes, segundo a organização, vai ser contabilizados no sexto e último dia desta competição, sexta-feira, para a atribuição do “ranking” e a consequente definição do quadro de medalhas.

Os atletas em competição, explicou, serão avaliados pelas técnicas, rapidez, acrobacias como saltos, de entre outros, numa prova que se “realiza pela primeira vez em Cabo Verde”, o que leva o país, na visão deste especialista a pensar “seriamente na organização do Mundial”.

Justificou esta pretensão com o argumento de que Cabo Verde tem estado a confirmar, junto das instâncias superiores dos desportos náuticos, ter qualidades, tanto pelas regularidades dos ventos, como pela “excelência da sua praia e mar”, ressalvando que para este sucesso foi dada uma atenção acrescida à segurança dos atletas.

Para o efeito, realçou, apresentou uma equipa de 15 atletas, devidamente equipada com bote, jet-ski, e prancha diversas, “conhecedora deste mar, que trabalha diariamente das 06:00 às 19:00 para garantir a segurança máxima”, tendo atribuído a classificação 9 à sua equipa, numa escala de 10.

Elton Andrade Fortes é outro cabo-verdiano em prova que Luís Duarte e Ilhas Maurícias e Marrocos competem no foilrancing.

Já a prova de “boardecross” conta com 13 concorrentes em representação de Cabo Verde (Vagner Nascimento, Alex Vieira, Elton Fortes e Luís Duarte), Argélia (03), Quénia (01), Líbia (03) e Ilhas Maurícias (02).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.