Esta decisão foi comunicada numa reunião com todas as federações desportivas do país, na sequência do Governo ter decretado o estado de contingência a nível de Protecção civil, que aconselha restrições em termos de aglomerados de pessoas.

“Nós chamamos todas as federações desportivas no sentido de os comunicar a suspensão dos campeonatos nacionais (…) e, felizmente, com grande sentido de responsabilidade e amor ao nosso país, as federações aceitaram a suspensão nas várias modalidades por um período de três semanas”, disse Fernando Elísio Freires à imprensa, depois do encontro com as federações.

Acrescentou que durante essas três semanas, o Gimno Desportivo e o Estádio Nacional, na Cidade da Praia, vão ficar ao serviço da saúde pública cabo-verdiana em caso de qualquer eventualidade.

Questionado sobre os custos que essa paragem pode acarretar a alguma federação, o governante disse que se trata de um momento de “sacrifício” e luta, prometendo que depois o Governo vai pensar em outras situações

“Por sua vez, o presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, adiantou que a instituição que dirige está de acordo com essa decisão do Governo, por se tratar de um momento de solidariedade.

“Vou notificar as associações sobre essa decisão e creio que vão compreender, porque diz respeito à saúde pública”, informou Mário Semedo.

Em relação à suspensão das provas nacionais, o dirigente federativo anunciou que o campeonato nacional de sub-17, que era para arrancar durante este mês de Março vai ser cancelado,

Mário Semedo disse esperar, no entanto, que os clubes venham a ser “ressarcidos” de alguma forma, “no quadro das medidas que o Executivo pensa tomar em relação a outros sectores de actividade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.