O kitsurfista internacional cabo-verdiano, Airton Cozzolino, tricampeão do mundo e detentor do título mundial de kitsurf, afigura-se como a grande atração deste mundial e vai competir pelas cores de Cabo Verde, depois de ter representado a Itália.

Gozzolino é o reforço de peso para a selecção de Cabo Verde neste mundial e junta-se a Mitú Monteiro,  Titik Lopes, Djô Silva, todos da ilha do Sal e Yuri Neves (da Boa Vista) nesta prova mundial da qual Cabo Verde foi selecionado pela organização para baptizar os circuitos de 2019.

Gazzolino justifica regresso ao torrão natal, praia de Ponta Preta, para defender a bandeira de Cabo Verde, porque nunca se esqueceu das suas origens.

“Depois de tantos anos maravilhosos praticando kite e competindo com a bandeira italiana é oficial. Para o GKA 2019 estarei a representar o meu país de origem, Cabo Verde. Em Itália descobri tanta beleza e o seu povo me apoiou constantemente. Serei sempre grato por isso e me sinto parte do país”, explicou este especialista.

Tricampeão mundial de kitesurf, Gozzolino nasceu na ilha do Sal, em 1994, e desde muito cedo começou a surfar nas ondas das praias de Santa Maria onde nasceu e cresceu para a modalidade junto com Mitú Monteiro e Mátchu Lopes e companhia Limitada

Aos16 anos foi adoptado  por um empresário italiano, Libero Cozzolino, pelo que teve de deixar o País para em Itália, tendo conquistado o seu primeiro título mundial em 2011 n modalidade de “wave” (ondas).

A Inforpress apurou que o dia de domingo foi de muita movimentação na praia de Ponta Preta, para que tudo possa correr a correr de perfeição para a prova que arranca esta manhã, a partir das 11 horas.

Durante todo o dia está reservado para a competição, tanto em masculino como em feminino, estando a cerimónia oficial de abertura agendada para o fim do dia numa das unidades hoteleiras de Santa Maria.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.