O governante falava durante a abertura na sua 18ª assembleia-geral da Associação dos Comités Olímpicos Nacionais Africanos (ACNOA), a que presidiu, actividade realizada pela primeira vez em Cabo Verde e que reúne mais de 100 presidentes e delegados da associação.

Na ordem do dia dos trabalhos desta reunião para debate de questões consideradas importantes de gestão, fazer o balanço das actividades do último ano e dar directrizes para os próximos tempos, estiveram vários relatórios, assim como a apresentação dos Jogos Africanos de Rabat 2019 e da Comissão para os Jogos Olímpicos de Tókio 2020.

Para o ministro dos Assuntos Parlamentares, da Presidência do Conselho de Ministros e Ministro do Desporto, é uma honra Cabo Verde acolher “tão importante” acontecimento, o que, conforme disse, representa um sinal da credibilidade da marca Cabo Verde e da importância crescente do país no continente e no mundo.

Na sua intervenção, o Fernando Elísio Freire reiterou a aposta do Governo em transformar Cabo Verde numa plataforma de organização de eventos desportivos internacionais, prova disso, referiu, é a realização dos primeiros jogos africanos de praia, que se espera possam vir a ficar na história.

“Cabo Verde quer afirmar-se no mundo através do desporto. E esta reunião vem demonstrar que apesar da insularidade e da pequenez, estamos fortemente engajados em sermos importantes e relevantes no desporto continental, mundial e olímpico”, frisou.

“O desporto é uma escola de valores e de cidadania. O investimento no desporto é um dos caminhos para a formação do cidadão com novas atitudes e comportamentos perante o seu país e no relacionamento com o mundo”, sublinhou.

Fernando Elísio concluiu, reafirmando, que o Governo quer fazer do desporto um factor de desenvolvimento, um instrumento privilegiado para a projecção da imagem internacional do país.

Manifestando satisfação pela realização da Assembleia da ACNOA pela primeira vez no país, a presidente do Comité Organizador dos Primeiros Jogos Africanos de Praia (COJAP), Filomena Fortes disse que isso mostra que apesar da humildade e pequenez do país, Cabo Verde é capaz de receber grandes eventos desportivos.

Por sua vez, o presidente da ACNOA, Mustapha Berraf, agradeceu às autoridades cabo-verdianas por acolher esta reunião e os I Jogos Africanos de Praia, uma decisão que, a seu ver, reforça a mensagem de solidariedade e amizade entre os membros daquela Associação Olímpica.

Sob a égide da Associação de Comité Olímpicos Nacionais Africanos (ACNOA), os Jogos Africanos de Praia Sal 2019, decorrem de 14 a 23 deste mês, em Santa Maria, ilha do Sal, contemplando 11 modalidades ligadas ao mar, nomeadamente atletismo, basquetebol 3×3, andebol de praia, ténis de praia, futebol de praia, remo no mar, futebol freestyle, karaté kata, kitesurf, e natação em águas abertas.

Estima-se que estarão no país cerca de duas mil pessoas ligadas aos jogos, entre atletas, dirigentes, desportivos e respectivas comitivas, bem como jornalistas de vários países do mundo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.