O governante fez essa afirmação na abertura do fórum o “Futuro do desporto em Cabo Verde no horizonte 2030” que tem como objectivo “criar um ambiente de reflexão, discussão, consensos e compromissos" sobre as principais questões relacionadas com o desenvolvimento do desporto em Cabo Verde.

“A agenda 2030 é basicamente a aplicação da regra do Desporto, que é definir uma estratégia, ter um objectivo e uma táctica”, disse o ministro, esclarecendo que a sua operacionalização tem de contar com os agentes do desporto, da sociedade cabo-verdiana e dos outros sectores.

Por isso, lembrou que esse “exercício é extremamente importante” porque o Governo definiu Cabo Verde como um País-plataforma, em que é fundamental aproveitar "no máximo” as suas potencialidades para o seu desenvolvimento, assim como esconder as suas fragilidades.

Segundo Fernando Elísio Freire, neste quadro de País-plataforma, o desporto é fundamental uma vez que, conforme defendeu, o grau de desenvolvimento de um País mede-se pela qualidade do seu desporto, “não pelas vezes que ganha, mas pelos valores do desporto que podem ser transmitidos aos cidadãos”.

De entre esses valores destacou a honestidade, o trabalho, a ética nas relações sociais, o cumprimento das regras, o combate “sem tréguas” à corrupção, ao racismo, à xenofobia e o trabalho em equipa, para superar os adversários e as adversidades.

“Essa situação é que transforma os países, que são fundamentais para a afirmação das nações “, indicou o ministro, sublinhando que é por isso que o Governo definiu o desporto como um "factor de transmissão de valores, de inclusão social e de desenvolvimento no horizonte 2030".

“É possível criar riqueza com o Desporto, não só pelos eventos desportivos, mas também a pela competição desportiva”, apontou.

O   fórum vai debater as temáticas como o “Diagnóstico do desporto cabo-verdiano/ formação e qualificação de alto valor desportivo” e a “Formalização do desporto nos diferentes subsistemas do desporto”.

“Mobilização de recursos e financiamento ao desporto”, “Desporto e as universidades/investigação”, “Cultura de planeamento estratégico no desporto” e “Comunicação social desportiva”, bem como “Medicina desportiva, antidoping, ética no desporto e o impacto no futuro do desporto cabo-verdiano” completam os painéis a serem discutidos.

O evento tem como oradores o assessor do ministro do Desporto, Anildo Santos, o vogal executivo do Desporto, do Instituto do Desporto e da Juventude, Graciano Sena, a presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano, Filomena Fortes, o vice-reitor da Única, Virgílio Alves, e o consultor Júlio Delgado.

Cardoso da Silva, da Sports Mídia e o presidente da ONAD-CV, Emanuel Passos, integram, igualmente, o leque dos oradores, já que vão dar corpo ao painel “Comunicação social desportiva”, que terá como moderadora Maria do Rosário Rodrigues no plano da ética no desporto/CPLP ao qual se segue um debate/discussão e sessão de perguntas e esclarecimentos.

O encerramento vai estar a cargo do presidente do Instituto do Desporto e da Juventude (IDJ), Frederic Mbassa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.