O presidente da FCA, Nelson Martins, disse que no seio da sua equipa directiva mantém-se a incógnita quanto  à normalização da situação sanitária, ainda com o agravante de ser necessário o País continuar a manter algumas medidas restritivas, pelo que não vê condições para o retomar tão cedo das competições.

Sublinhou que o andebol é uma prova de muito contacto, pelo que disse abraçar o cancelamento com a particularidade de a modalidade ter iniciado a temporada atrasada, salvo uma ou outras excepções, nas associações regionais.

Em relação ao Mundial previsto para Janeiro de 2021 no Egipto, prova para a qual a selecção masculina se encontra apurada, Nelson Martins disse que de momento não tem “qualquer feed-back” da Federação Internacional de Andebol (IHF), mas que a federação nacional já tem garantia do Governo no sentido de apoiar o País nesta prova.

Disse que a ser possível, Cabo Verde ainda poderá estar a tempo de preparar o colectivo num plano B, de forma a estar minimamente preparado, caso venha a permanecer a data deste evento mundial.

Aconselhou os atletas do andebol a apostarem nos treinos individuais durante esta paragem, com “cuidados redobrados e medidas de prevenção” contra a pandemia para que assim que se iniciar a próxima temporada estejam à altura das exigências da competição.

O Governo e as federações desportivas cabo-verdianas, decidiram “por unanimidade” na sexta-feira, 08, pelo cancelamento de todas as competições desportivas, no plano nacional e internacional, referente a temporada 2019/20, como medida de segurança sanitária dos agentes desportivos, particularmente dos atletas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.