O evento, segundo uma nota do BCV, representa um marco histórico para Cabo Verde e para o desporto africano, constituindo, por um lado, uma oportunidade para promover a sustentabilidade e a defesa do meio ambiente no continente.

Pretende-se, também com esta iniciativa promover o turismo “como pilar central da economia cabo-verdiana e a ilha do Sal como um destino turístico de excelência, uma plataforma internacional de transportes aéreos, assim como um centro comercial e internacional de negócios”.

Cunhada em cuproníquel com acabamento normal e em prata com acabamento especial do tipo “prova numismática” (proof), a moeda “Jogos Africanos de Praia-Sal 2019” possui como motivação figurativa, tanto no anverso como no reverso, composições que pretendem espelhar o desejo de unir os jovens dos países africanos na luta em prol do desenvolvimento integrado do Continente, bem como a inovação e inclusão social através do desporto.

No anverso da moeda destaca-se a representação da modalidade de natação, onde se ressaltam a postura de um nadador e as ondas do mar, bem como o valor facial da moeda de 200 escudos, circundado pela designação “República de Cabo Verde” e, ainda, os elos, as palmas e as dez estrelas das Armas da República.

O reverso, explica a missiva, “ostenta uma composição resultante da combinação do logótipo do evento e o respectivo lema “Um Novo Horizonte”, circundado com a designação “Jogos Africanos de Praia-Sal 2019”, as cinco estrelas das Armas da República e a representação de um conjunto de modalidades desportivas.

Emitida nos termos do decreto-lei nº 23/2019, de 04 de Junho de 2019, a distribuição da moeda de 200$00 ao público será efectuada por intermédio das instituições de crédito, podendo ser ainda adquirida no Banco de Cabo Verde ou nos agentes numismáticos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.