Em conferência de imprensa, na Casa Branca, Trump afirmou que o Departamento de Justiça acompanha as denúncias contra pessoas que tentam se aproveitar da vulnerabilidade da população para lucrar e citou o exemplo de um site que tentou vender vacinas falsas contra a Covid-19.

O procurador-geral, William Barr, acrescentou que todos os procuradores estão instruídos a lidar com casos de aumentos nos preços e revelou que a justiça já começou a fiscalização em lojas de suplementos médicos mais importantes para as ações de contenção da epidemia.

Uma centena de mortos em 24 horas

Entretanto, pela primeira vez, os Estados Unidos registaram 100 mortos em 24 horas.

O número total de mortes provocadas pela Covid-19 nos Estados Unidos aumentou para 520 até a noite desta segunda-feira, 23, de um total de 41 mil casos positivos.

Já se verificaram vítimas mortais em 34 dos 50 Estados, sendo Nova Iorque o mais afetado com 157 mortes.

No entanto, apesar do agravamento da situação nos últimos dias, o Presidente Donald Trump disse na conferência de imprensa diária que espera reavaliar em breve as indicações dadas às pessoas para ficarem em casa.

“Não podemos deixar que a cura seja pior do que o problema. No final do período de 15 dias vamos tomar uma decisão sobre que direção seguir”, afirmou.

Trump salientou que o país também pode “abrir” quando chegar ao fim esse período de 15 dias “porque temos o país bem fechado de forma a livrarmo-nos deste inimigo”.

Esta posição do Presidente tem, no entanto, uma grande oposição da classe científica e dos governadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.