O encontro desta segunda-feira, a primeira após a terceira prorrogação do estado de emergência na ilha de Santiago e a terceira após a confirmação do primeiro caso positivo nesse município do interior de Santiago, teve lugar nos Paços do Concelho e foi presidido pelo presidente da câmara, José Nunes Soares.

A Câmara Municipal do Tarrafal avançou que durante o encontro foram ainda discutidas e apresentadas várias ideias e medidas de prevenção em relação à retoma e o funcionamento de alguns serviços e obras, a preocupação em relação ao açambarcamento dos produtos, a questão da deslocação de pessoas de e para a cidade da Praia, a desinfestação dos locais de trabalho, bem como a possibilidade de aumento de testes de COVID-19.

De acordo com a mesma fonte, durante a reunião ficou o comprometimento de todos os responsáveis presentes na continuidade e do engajamento de todos os parceiros nesta nova fase da luta contra essa pandemia.

Para além do chefe do executivo municipal, tomaram parte no encontro, o vereador do Ambiente e Saneamento, o director de Fiscalização e Cobrança Coerciva, o comandante regional da Polícia Nacional (PN) de Santiago Norte, o comandante da Esquadra Policial do Tarrafal, o comandante Regional da Protecção Civil, a delegada de Saúde e o delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente do Tarrafal.

No Tarrafal, conforme informações avançadas pelo executivo camarário, até o momento já foram beneficiadas mais de 16 mil pessoas com cestas básicas, estando em curso a segunda ronda de assistência alimentar, contando com vários outros apoios, incluído da Fundação Cabo-verdiana de Acção Social e Escola (Ficase).

Para além do Programa de Assistência Alimentar, o município elencou o abastecimento de água a várias comunidades e famílias, a atribuição do Rendimento Social de Inclusão (RSI), Rendimento Social de Inclusão Social Emergencial (RSIE) e Rendimento Solidário (RSO).

Em Santiago Norte, alguns serviços das câmaras municipais e pequenas obras já foram retomadas e as lojas de materiais de construção, entre outras, também abriram as portas, seguindo todas as orientações das autoridades sanitárias.

Cabo Verde regista 335 casos de COVID-19 acumulados, distribuídos pelas ilhas de Santiago (276, sendo 269 na Praia, dois no Tarrafal, quatro em São Domingos e um em Santa Cruz), da Boa Vista (56) e de São Vicente (três).

Destes casos testados positivos, há a registar 85 recuperados e três mortes – um cidadão inglês e dois cabo-verdianos da Cidade da Praia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de mais de 316 mil mortos e infectou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.