Emília Monteiro avançou esta informação à Inforpress à margem do encontro de preparação dos inquiridores do II Inquérito de Doenças Não Transmissíveis (IDNT II), que acontece a partir de hoje até sexta-feira, 08, nos bairros da Cidade da Praia e São Domingos.

A responsável referiu que para este inquérito será utilizado uma metodologia padronizada da Organização Mundial da Saúde, chamada de Etepwise, que consiste na colecta de informações úteis em um recurso regular e contínuo.

Segundo apontou, os inquiridores vão utilizar três etapas no estágio piloto, sendo que a primeira consiste num questionário para adquirir dados das pessoas relativamente ao consumo de tabaco e do álcool, hábitos alimentares, práticas da actividades físicas, antecedentes de hipertensão e diabetes, entre outros.

A segunda etapa baseia-se nas medições físicas, da qual serão recolhidas informações sobre o peso dos inquiridos, a sua altura e circunferência abdominal.

“Tudo isso para vermos e entendermos os factores de risco associados”, apontou.

Já a terceira etapa é a recolha de amostras de sangue para fazer teste de níveis açúcar no sangue e colesterol.

De acordo com a coordenadora, o primeiro inquérito aconteceu em 2007, por isso, esclareceu, é necessário e importante actualizar os dados para melhorar as políticas de saúde pública e alertar as pessoas sobre o estilo de vida saudável.

Indicou, por outro lado, a necessidade de colheita de informações sobre as possíveis alterações comparativamente aos últimos dados.

“Os resultados do último IDNT I, demonstram que 12 por cento (%) da população padece de diabetes e que a cifra dos hipertensos é de 35%, o que é muito”, salientou.

A fase piloto do IDNT II contempla os bairros de Eugénio Lima, Achada Grande Frente, Bela Vista e Castelão na Cidade da Praia, enquanto que em São Domingos engloba as zonas de Lagoa e Praia Baixo.

Serão entrevistadas pessoas dos 18 aos 69 anos de idade junto dos agregados familiares escolhidos aleatoriamente, tendo como objectivo conhecer a prevalência e o perfil epidemiológico dos principais factores de risco das doenças crónicas não transmissíveis.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.