Ulisses Correia e Silva falava à imprensa durante as actividades de celebração do Dia de Portugal, Camões e das comunidades, em São Vicente, celebrado durante esta tarde de terça-feira com diversas efemérides.

A resolução deste problema, segundo o chefe do Governo, poderá ser uma realidade ainda este ano, durante a presidência de Cabo Verde na CPLP e irá “suprimir obstáculos e barreiras” que existem a nível de circulação, não só de cabo-verdianos, mas também dos outros países da comunidade.

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, por seu lado, disse ainda existir alguns impedimentos devido a questão da pertença à União Europeia, em que “nenhum país” pode fixar os seus próprios critérios.

No entanto, conforme o governante português, o enfoque para resolver este impasse incide sobre a liberdade de residência, que cada país pode ainda estabelecer os seus parâmetros e é nisto que tem vindo a trabalhar para resolver a nível da CPLP.

António Costa confirmou, na sequência do repto lançado pelo Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, também estar Portugal pronto para colaborar com Cabo Verde no que toca a resolução da situação dos cabo-verdianos em São Tomé e Príncipe.

Esta comunidade, que, segundo Ulisses Correia e Silva, o Governo de Cabo Verde está a preparar um dossiê “há algum tempo” para inventariar qual a situação real.

“Saber a real situação das comunidades que emigraram na década de 60 e em conjunto com Portugal tentar criar uma solução, para depois negociar”, asseverou.

Questionado sobre os prazos para esta efectivação, o chefe do Governo cabo-verdiano disse que ainda não foram estabelecidos, já que é preciso “inventariar bem” e encontrar a “melhor solução” para essas famílias.

O Dia 10 de Junho, Dia de Portugal e das comunidades , foi celebrado em São Vicente, com diversas actividades e com presença de personalidades cabo-verdianas e portuguesas, incluindo o Presidente e o primeiro-ministro de Portugal, que começaram o périplo, no início da tarde de hoje, com a visita à exposição de arte africana “Akuaba”, no Palácio do Povo, no Mindelo.

Seguiu-se um passeio a pé pelas ruas do centro da cidade, que contou com a actuação da Banda Municipal e muitos beijos e abraços, tanto do Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa e do Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca.

De seguida, visitaram a Fragata Álvares Cabral da Marinha Portuguesa, onde Marcelo Rebelo de Sousa condecorou o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, Anildo Morais.

No programa constaram, entre outras actividades, ainda a inauguração da Kaza d´Artista do artista plástico Kiki Lima e visita às sepulturas da Tropas Expedicionárias portuguesas, no Cemitério de São Vicente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.