O aparecimento de dezenas de mil-pés na zona agrícola de Lompelado, no município da Ribeira Brava, tem deixado os agricultores da localidade preocupados temendo o alastramento desta praga.

Mil-pés, de nome científico spinotarsus, é uma espécie de centopeia que come plantas, tubérculos e raízes, e o facto de não se conhecer a sua origem torna difícil combater a praga.

Segundo José dos Santos, o agricultor que encontrou os primeiros focos de mil-pés, os bichos tomaram conta de uma batata seca que estava enterrada atras de uma casa.

Não se sabe ao certo como os mil-pés apareceram em Lompelado, mas os agricultores suspeitam que terão chegado através de algum alimento trazido por pessoas da ilha de Santo Antão que residiam na casa em frente à horta.

Para José dos Santos, o mais importante é arranjar soluções para combater o problema e evitar o alastramento dos mil-pés, que se instalaram, há décadas, nas ilhas de Santo Antão e São Vicente, com o registo de casos pontuais nas ilhas do Sal e na Praia.

“Não interessa como chegaram aqui. Devemos preocupar-nos como eliminar esse foco de mil-pés porque se invadirem as nossas hortas não podemos cultivar mais nada”, sublinhou.

A Inforpress tentou contactar o ex-delegado do Ministério do Desenvolvimento Rural,Adilson Melício, mas este escusou prestar informações remetendo qualquer esclarecimento para o seu sucessor, que deverá chegar segunda-feira à ilha.

SAPO c/Infopress