Santo Antão não precisa, para já, de um aeroporto internacional, mais sim de um aeródromo para permitir a ligação rápida da ilha com as outras regiões turísticas de Cabo Verde, como Sal e Boa Vista.

A conclusão é da edil do Porto Novo, Rosa Rocha, que, em declarações à Inforpress, considerou que Santo Antão precisa, nesta fase, de um aeródromo e não de um aeroporto internacional, como tem vindo a ser defendido, sobretudo pelos operadores turísticos.

“Temos de ser realistas”, notou Rosa Rocha, defendendo, para já, a construção de um aeródromo em santo Antão para permitir a ligação rápida da ilha com as outras regiões turísticas nacionais, nomeadamente Sal e Boa Vista.

Para a edil do Porto Novo, Santo Antão precisa dessa infra-estrutura aeroportuária para poder dar “salto” no processo do seu desenvolvimento.

“Santo Antão só vai conseguir dar o salto com a construção do aeroporto”, sublinhou a autarca, considerando esse projecto “fundamental” para competitividade da ilha.

O aeródromo da Ponta do Sol, desactivado nos anos 90, por razões de operacionalização, tinha uma pista com apenas 650 metros de cumprimento e sem possibilidades de ampliação.

Tinha capacidade para receber apenas aviões de pequeno porte e de curto alcance.

Um estudo preliminar sobre a construção de um novo aeroporto para Santo Antão, divulgado, em 2010, pelo Governo, aponta para a construção dessa infra-estrutura no Porto Novo, mais concretamente nas zonas de Casa de Meio/Ponte Sul, a sete quilómetros da cidade do Porto Novo.

Inforpress