O primeiro-ministro, José Maria Neves disse hoje à Inforpress no Aeroporto Aristides Pereira, na ilha da Boa Vista, que “globalmente a situação está a normalizar-se naquela ilha. As condutas de água estão a funcionar, as comunicações já foram restabelecidas, a energia eléctrica normalizada”, frisou.

José Maria Neves, que fez hoje uma escala de cerca de hora e meia nessa ilha para se inteirar da situação provocada pelas chuvas que caíram intensamente na madrugada de quarta-feira, 25, tinha concluído uma curta reunião no aeroporto com o presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, José Pinto Almeida, a que assistiram também a ministra da Administração Interna , o presidente da Protecção Civil, o Comandante da Guarda Nacional, o presidente do Intituto Nacional das Estradas, a directora geral das Infraestruturas, entre outros responsáveis.

De acordo com o chefe do Executivo, já se encontram também na Boa Vista dois barcos e um terceiro está pronto para largar em direcção à ilha se as coisas se agudizarem, a Guarda Costeira está a dar apoio permanente com um avião Dornier e foi já assegurado o reforço do stock de medicamentos.

O primeiro-ministro chegou à ilha da Boa Vista por volta das 12:30 e de imediato foi encaminhado para a sala de reuniões do Aeroporto Aristides Pereira onde, num “breefing” de cerca de 30 minutos com as autoridades locais inteirou-se do ponto da situação na ilha, antes de partir para a zona da Ribeira D`Água para constatar in loco dos estragos causados pela chuva.

Segundo disse, “há ligeiros constrangimentos no aeroporto devido o abastecimento em combustíveis, mas as coisas já estão a normalizar-se. A equipa funcionou muito bem e as medidas foram tomadas a tempo”, realçou.

Entretanto, assegurou que já foram encomendadas pontes móveis que serão colocadas provisoriamente em zonas estratégicas como via alternativa, aguardando pela reconstrução da ponte a médio prazo.

“Dizem-me que as chuvas são extraordinárias mas o inquérito dirá quais as razões da queda da ponte”, afiançou o primeiro-ministro.

As chuvas que quarta-feira fustigaram a ilha das dunas (Boa Vista) provocaram ainda o desaparecimento de duas pessoas que foram arrastadas pelas águas ao tentarem atravessar a ribeira nas proximidades da ponte já destruída.

Anteriormente, as viagens de Sal Rei para o aeroporto duravam cerca de cinco minutos e custavam 500$00. Actualmente, pela via alternativa de Bofareira e Estância de Baixo dura cerca 50 minutos e o preço oscila entre 3 e 4 mil escudos.

SRF

Inforpress

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.