A bancada municipal do MpD (poder) justificou que votou a favor porque, no seu entender, é um plano que é possível de ser realizado, contendo um orçamento que “vai colmatar as carências” dos bairros da capital.

“O plano permite dar a continuidade na requalificação urbana de vários bairros da cidade, bem como asfaltagem da principal artéria de Pensamento e Calabaceira, requalificação do cineteatro da Praia, entre outros, demonstrou.

De acordo com o mesmo, estão previstas, também no plano de actividades, a construção de quatros campos de ténis na zona da Cidadela e aquisição de equipamentos para melhorar a condição do saneamento.

Em declarações à Inforpress, a líder da bancada do MpD, Filomena Delgado, explicou que o plano de actividades e orçamento aprovados seguem os três eixos plano de mandato de 2016 a 2020.

“Trata-se de um plano de actividades que vai responder as necessidades do município da Praia para os próximos tempos e vem na continuidade dos trabalhos já efectuados pela câmara”, declarou.

A eleita municipal elencou intervenções no domínio do desporto, da cultura, requalificações, que, na sua perspectiva, vão melhorar a segurança e a qualidade de vida das pessoas.

Por seu lado, a bancada do PAICV (oposição) mostrou que votou contra porque o plano demonstra “deficiência em vários aspectos” que tem a ver com a realidade da cidade da Praia.

O líder da bancada do PAICV, Vladimir Silves, afirmou que “qualquer munícipe da Praia” reconhece dois “grandes problemas”, nomeadamente a insegurança e o desemprego.

“Esses dois maiores problemas não estão devidamente contemplados neste orçamento. Há um outro aspecto que é também importante, que é a questão do Mercado do Coco, que, recorrentemente, aparece nos orçamentos, mas que não é concluído”, apontou.

Para Vladimir Silves este é um caso “gravíssimo”, que já deveria ser mesmo de alçada judicial, devido a quantidade dinheiro investido naquela infra-estrutura e sem “nenhum resultado”.

Segundo ele, orçamento para 2020 vai aumentar os gastos da Câmara Municipal da Praia. Neste sentido, observou que o valor deve se ao facto de ser ano eleitoral.

“As transformações que nós vimos no orçamento, as despesas ultrapassam valores superiores a 25 ou 30 por cento (%). Tudo isso, é porque 2020 é um ano eleitoral”, frisou.

No orçamento do município da Praia para 2020 estão previstas a receita de 2.963.441.939 escudos e a despesa de 2.756.758.903 escudos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.