Segundo o eleito municipal João Fonseca, a falta desses serviços no concelho do Porto Novo tem afectado a vida dos munícipes, que têm que deslocar-se à Ribeira Grande, percorrendo quase 40 quilómetros, para tratar de expedientes relacionados com esses mesmos serviços.

Os deputados municipais aproveitaram a sessão da Assembleia Municipal do Porto Novo para pedir ao presidente da câmara, Aníbal Fonseca, para exercer a sua influência junto do Governo, para que os passaportes voltem a ser emitidos neste município.

Os passaportes deixaram, há dois anos, de ser emitidos no Porto Novo, facto que tem criado “grandes dificuldades” aos munícipes na obtenção desse documento, que, em Santo Antão, passou a ser emitido apenas na cidade da Ribeira Grande.

Por várias vezes, os munícipes locais queixaram-se já dos “constrangimentos” com que se deparam na obtenção do passaporte.

Essa preocupação tem sido colocada também às autoridades competentes pelos emigrantes em férias, que consideram “descabido” o facto de Porto Novo não dispor desse serviço.

O edil, Aníbal Fonseca, partilha também dessa preocupação admitindo que se está perante “um constrangimento” e “uma dificuldade grande” para os munícipes.

O autarca disse ter já colocado esta questão ao ministro da Administração Interna, acreditando que existe a possibilidade de a mesma ser resolvida, dentro de algum tempo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.