A informação foi avançada hoje pelo presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde e presidente da AP-CPLP em exercício, Jorge Santos, durante um encontro, através de videoconferência, com os presidentes dos grupos nacionais e das comissões da AP-CPLP.

Um encontro que visava a apreciação da execução do plano de actividades da AC-CPLP no mandato 2019-2020 e fazer o ponto dos trabalhos parlamentares, tendo em conta o contexto excepcional da pandemia de covid-19.

Para além de fazer o ponto de situação sobre a instalação do secretariado da comissão permanente, cujo próximo passo, segundo Jorge Santos, será a indicação do secretário que terá a sua base instalada em Angola, Jorge Santos, falou da plataforma digital, cuja decisão para a sua criação foi tomada na reunião da Praia, realizada em Janeiro de 2019.

“Na altura, nós todos chegamos a conclusão de que para facilitar o funcionamento da AP-CPLP era necessário uma plataforma digital, não só para facilitar a circulação da informação, a troca de experiência legislativa, organizativa e de modernização dos parlamentos, mas também de funcionamento e com ganhos de eficiência, eficácia e ate financeiros”, disse.

Jorge Santos informou que apesar de alguns atrasos, derivado da situação provocada pela pandemia da covid-19, neste momento essa plataforma já esta praticamente concluída, devendo ser apresentada num evento a ter lugar no próximo mês.

“Temos uma plataforma digital que inclui não só a página da AP-CPLP, mas também os instrumentos de funcionamento, por exemplo para institucionalizarmos o vídeo parlamento nos nossos trabalhos de dia-a-dia, ou seja, que as comissões, que a rede mulheres e a rede de jovens a ser criado agora, tenham a possibilidade de trabalhar através de videoconferência”, adiantou.

O objectivo, sustentou, é de “aumentar e garantir a proximidade” entre os parlamentos da CPLP.

“Por exemplo, não havendo a possibilidade de estar em São Tomé, em Portugal ou no Brasil, estarmos todos em contacto, trocar as nossas experiências porque chegamos a momento em que a troca de experiência é fundamental e acho que esse é um passo importante que essa plataforma poderá ajudar”, disse.

A questão a mobilidade na CPLP foi outro assunto abordado por Jorge Santos durante a reunião, em que foi possível também fazer o ponto da situação da pandemia em cada um dos países.

Neste particular realçou que através das comissões de relações externas, que têm sido consultados permanentemente, os parlamentos têm dado os seus contributos.

Para além disso, Jorge Santos considera que há um trabalho a ser feito a nível da AP-CPLP que é o debate sobre a mobilidade na comunidade, no sentido criar as “antecâmaras necessárias para os entendimentos, dado a complexidade da questão”.

Participaram da reunião, representantes de todos os parlamentos da CPLP com excepção da Guiné-Bissau e Guiné Equatorial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.