Pelo menos 158 pessoas, entre os quais um português, foram mortas hoje no Sri Lanka numa série de explosões que ocorreram em hotéis e igrejas, onde estava a ser celebrada a missa da Páscoa.

“Soube, com tristeza, da notícia dos graves atentados, precisamente hoje, dia de Páscoa, que trouxe dor e luto em várias igrejas e outros locais de encontro no Sri Lanka”, disse o Papa perante milhares de pessoas concentradas na Praça de São Pedro, no Vaticano, a assistir à missa pascal.

“Desejo expressar a minha proximidade afetiva à comunidade cristã, que estava reunida, e a todas as vítimas de tão cruel violência. Confio ao Senhor aqueles que desapareceram tragicamente e rezo pelos feridos e por todos aqueles que sofrem por causa deste evento dramático”, acrescentou o pontífice durante a celebração da missa pascal.

Antes, o Papa Francisco presidiu à celebração da Missa da Ressurreição de Cristo, mas decidiu não realizar a homilia.

Na bênção “Urbi et Orbi” (“para a cidade e para o mundo”), o Papa falou dos conflitos e outras dificuldades no mundo.

Além dos atentados registados esta manhã, esta época pascal foi também marcada pelo incêndio da Catedral de Notre Dame, em Paris.

Hoje, durante a sua tradicional mensagem de Páscoa, o Papa Francisco apelou também a soluções pacíficas para que “as armas parem com o derramamento de sangue da Líbia” e para “favorecer o retorno” dos refugiados na Síria.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.