Nuías Silva, que falava no período das questões gerais, no Parlamento, disse que o Governo abandonou as famílias de Chã das Caldeiras, que desde 2016, por diversas vezes, tem manifestado a sua insatisfação com a “falta de diálogo e de vontade política” do Governo em resolver os seus problemas.

“Reclamam e vem reclamando da qualidade de água distribuída como imprópria para o consumo humano, tendo em conta o alto teor de concentração dos sais alcalinos, cálcios, magnésio e outros metais pesados que podem causar problemas sérios e à saúde. Tal facto eleva, obviamente, a condutividade de água para valores iguais ou superiores ao limite máximo admissível para o consumo humano”, disse.

Por isso, o deputado do principal partido da oposição exorta o Governo, juntamente com a empresa Água Brava e a Câmara Municipal de Santa Catarina do Fogo, a arranjar uma solução definitiva para esse problema.

Enquanto não se encontrar a solução definitiva pede que o executivo crie as condições para que a população seja abastecida através do sistema de autotanque e com água de qualidade igual a consumida em outras localidades da ilha.

“Não se trata de um problema menor, quando estamos a falar de vida humana. É algo que pode não fazer mal, no momento, mas que a médio e longo prazos pode causar problemas sérios nas crianças e nas mulheres graves e nos jovens e adultos dessa localidade”, sustentou.

Em reação, o ministro dos Assuntos Parlamentares, Fernando Elísio Freire, disse que houve uma análise feita por uma empresa municipal que demonstrou que a água obedece os mínimos requisitos para o consumo humano.

Entretanto, adiantou que o Governo esta a trabalhar para encontrar formas alternativas e melhorar a qualidade de água naquela zona e apontou o fecho da estação como sinal de que trabalho está a ser feito no sentido.

Inforpress/fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.