A informação foi avançada hoje aos jornalistas pelo advogado de defesa, José Henrique Andrade, completando que este adiamento não se deve à situação do Covid-19.

Os arguidos, que deveriam, inicialmente, conhecer hoje as sentenças a serem decretadas pelo Tribunal da Comarca da Praia, estão em prisão preventiva desde a data da detenção.

Os mesmos foram julgados nos dias 09 e 10 de Março.

Esta operação, baptizada de “Operação Constância”, foi desenvolvida na sequência de trocas de informação operacional com o ‘Maritime Analysis and Operations Centre – Narcotics’ (MAOC – N), com sede em Lisboa.

A Polícia Judiciária (PJ) contou, ainda, com a cooperação da Polícia Federal do Brasil e, na operação de busca, descarga, transporte, acondicionamento e guarda do produto apreendido, contou com o apoio da Polícia Nacional de Cabo Verde.

Os 2.256,2 quilogramas foram queimados no dia 07 de Agosto de 2018, num acto rodeado de grande aparato de segurança, que decorreu na lixeira municipal da cidade da Praia, depois de se ter procedido à pesagem da droga na presença de dois magistrados do Ministério Público e de outros altos responsáveis da polícia científica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.