O governante, que falava durante a sessão de discussão e aprovação do Orçamento do Estado para 2019, disse estar admirado pelo facto de a oposição ter dito no Parlamento que a população de São Vicente está decepcionada com Governo do Movimento para a Democracia (MpD).

“Não. A população de São Vicente está decepcionada sim, com 15 anos de marasmo. 15 anos de sem visão. 15 anos que colocaram São Vicente longe do seu potencial”, completou o ministro de Estado, dos Assuntos Parlamentares e Presidência do Conselho de Ministros e ministro do Desporto.

“Este orçamento impacta positivamente as ilhas”, disse o ministro completando que “este Governo vai colocar São Vicente no seu potencial e na rota do desenvolvimento”.

Ainda no seu discurso, Fernando Elísio Freire pediu à oposição que visse para o conteúdo que é a zona económica especial, a estrada Mindelo-Baía, tudo aquilo que é o processo do cruzeiro de São Vicente, todo o investimento que se está a fazer em matéria do campus do mar, todo investimento que se está a fazer a nível da formação profissional e requalificação urbana.

Para o governante, tudo isto não representa apenas infra-estruturas, mas também investimento nas pessoas, no território, no espaço para que este espaço possa potenciar, criar emprego, empresas e dar maior dignidade aos filhos de São Vicente e as ilhas todas de Cabo Verde.

“Nunca São Vicente recebeu diretamente do orçamento do Estado tantos recursos como recebeu nos últimos dois anos”, frisou.

Prosseguindo, Fernando Elísio Freire afirmou que este Governo faz obras com impacto na vida das pessoas, das famílias e das ilhas e que é neste quadro que todas as ilhas de Cabo Verde, todo o território nacional, é visto como um espaço onde o foco, os investimentos, as ações do Estado devem ser para potencializar as suas oportunidades.

“Cada ilha tem as suas virtudes, cada ilha precisa de um determinado tipo de enfoque de investimentos e é neste sentido que o Governo tem atuado um pouco por todo Cabo Verde”, completou.

O ministro de Estado afirmou ainda que o executivo do MpD está a atuar também focalizado na criação do emprego, na inclusão social, no desenvolvimento regional e local. Em relação às empresas, disse que está no Orçamento do Estado a redução de imposto sobre as empresas e pessoas colectivas.

“Em relação às famílias, está no Orçamento do Estado o aumento da pensão social, a gratuidade de ensino até o 10º ano, o reforço do programa de cantina escolares, o acesso das crianças ao pré-escolar”, tudo isso, ajuntou, terá “impacto positivo” na vida das famílias, que assim veem o seu poder de compra e rendimento a aumentar, “fruto das opções e das ações deste Orçamento e deste Governo”.

Fernando Elísio Freire acrescentou ainda que o Governo está a trabalhar para “melhorar” e “impactar” positivamente o orçamento sobre os jovens, dando-lhes “oportunidades de crescerem, de serem grandes”.

“Não é um orçamento que diz aos jovens toma cinco contos. É um orçamento que diz aos jovens vamos formar-te, vamos fazer-te um cidadão de corpo inteiro para poderes ter dignidade, trabalhar e ascender socialmente”, afirmou, completando que só em termos de estágios profissionais e programa de formação profissional são cerca de 10 mil jovens que são contemplados neste Orçamento de Estado para 2019.