O antigo director-geral da AIP fez estas considerações durante a V Assembleia Geral da Federação Atlântica das Agências africanas de notícias, que recorreu nos dias 29 e 30 de Novembro, em Rabat, Marrocos.

Para este responsável, que abordou o tema “O modelo histórico da agência de notícia está morto, inventem o vosso futuro”, as agências africanas devem reinventar o seu futuro, realçando que o futuro das mesmas está relacionado com o seu passado e presente.

“Mais do que nunca, as circunstâncias são favoráveis, o futuro das agências de notícias é combinado em uma mistura de passado e presente. Eles devem continuar a desenvolver suas acções respeitando escrupulosamente as regras profissionais.

Frisou que face aos novos desafios, as agências africanas de notícias devem se adaptar constantemente para terem capacidades técnicas e humanas e conseguir assim responder às expectativas de seus clientes.

Ressalvou por outro lado que os membros das agências de notícias da FAAPA estão no caminho certo de evolução, cada um no seu próprio ritmo, defendendo a necessidade de integração.

“O futuro também significa estabelecer parcerias que ofereçam novos serviços para a mídia convencional e novos clientes. As mudanças sucessivas nas redes sociais e em outros sectores devem incentivar as agências de notícias a se reinventarem” declarou.

A V Assembleia Geral da FAAPA ficou marcada pela apresentação do relatório de actividades, do plano de acção referente ao ano 2020 e do relatório da 7ª reunião do Conselho Executivo da FAAPA, realizada no passado mês de Setembro, na cidade da Praia.

O segundo dia da Assembleia Geral da FAAPA ficou marcado pela apresentação do relatório de actividades, o plano de acção referente ao ano 2020 e o relatório da 7ª Reunião do Conselho Executivo da FAAPA, realizada no passado mês de Setembro, na cidade da Praia.

De igual modo, foram analisados os relatórios da estatística do site da FAAPA e das acções de formação levadas a cabo pela Agência de Notícias Marroquina (MAP).

O último dia da V Assembleia Geral da FAAPA, ficou ainda marcada pela cerimônia de entrega do grande prêmio da FAAPA 2019 de melhor artigo, melhor foto e melhor vídeo.

Nesta edição, o prémio de melhor artigo foi conquistado pela jornalista Carmen Martins, da Inforpress, o de melhor vídeo e melhor foto foram arrebatados pelo jornalista e repórter de imagem da Agência de Notícias da Costa do Marfim.

A FAAPA, criada em 2014, com sede em Rabat, capital do Reino de Marrocos, tem como missão promover a cooperação e troca de experiências entre as agências de notícias em diferentes áreas de interesse comum, desenvolvendo uma parceria estratégica entre as mesmas, relações profissionais e circulação de informação em África.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.