O Supremo Tribunal de Victoria condenou Ali Khalif Shire Ali, de 23 anos, pelo "terror e horror" que pretendia provocar com o atentado frustrado, tendo considerado o arrependimento demonstrado pelo acusado como circunstância atenuante.

O juiz determinou que o homem, simpatizante do Estado Islâmico (EI), não poderá sair em liberdade condicional antes de decorridos sete anos e meio de prisão efetiva.

O acusado, que arriscava pena perpétua, é irmão de Hassan Khalif Shire Ali, que em novembro de 2018 tentou incendiar uma viatura com garrafas de gás no centro de Melbourne, antes de esfaquear três pessoas.

O homem hoje condenado tinha planeado um atentado com um camião, mas a sua carta de condução foi confiscada, tendo então adquirido uma arma automática AK-47.

As autoridades australianas detiveram Ali em novembro de 2017, na posse de um manual da Al-Qaeda para cometer atos terroristas, frustrando o ataque planeado para um mês depois.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.