Segundo informação divulgada na sua página oficial no facebook, Jorge Carlos Fonseca disse que estará presente na qualidade de Chefe de Estado de Cabo Verde e de Presidente ‘pro tempore’ da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Ainda naquele país, Jorge Carlos Fonseca terá oportunidade de se encontrar com a comunidade cabo-verdiana residente no Maputo.

Na quarta-feira, Filipe Nyusi vai tomar posse para o segundo e último mandato permitido pela Constituição, seguindo-se depois a formação do novo Governo.

Segundo a agência Lusa, nesta cerimónia prevê-se a presença de três mil convidados, entre os quais pelo menos 12 chefes de Estado, incluindo Marcelo Rebelo de Sousa, o único Presidente europeu no evento.

Em Moçambique, o chefe de Estado é igualmente chefe do executivo, por força do sistema presidencialista em vigor.

Nas eleições gerais de 15 de Outubro, o candidato da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), Filipe Nyusi, foi reeleito à primeira volta para um segundo mandato como chefe de Estado, com 73% dos votos.

Em segundo lugar ficou Ossufo Momade, candidato da Renamo, com 21,88%, e em terceiro Daviz Simango, líder do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), com 4,38%.

A Renamo, principal partido na oposição, e o MDM, terceira força parlamentar, não aceitam os resultados já promulgados pelo Conselho Constitucional, considerando que o escrutínio foi marcado por” graves irregularidades”.

Inforpress/ Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.